Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Tropa não!

Kruzes Kanhoto, 26.01.13

Foi o governo decoligação PSD/CDS, com Paulo Portas em ministro da defesa – e de mais umaquantidade de coisas – que o serviço militar obrigatório acabou. Tarde,demasiado tarde, diga-se. Já à época não se justificava a quantidadeabsolutamente parva de gente que era mobilizada. Para nada. A não ser, talvez,justificar um imenso batalhão de empregos bem pagos e generosos em mordomias. Daíque me pareça assombroso que sejam os mesmos protagonistas a ressuscitá-lo. Seriade um nível de coerência fantástico até para quem se dedica à política. Que,como se sabe, são pessoas que mantêm com ela – a coerência – uma relação praticamenteinconciliável.
Passei lá dezasseis mesesda minha vida de que não guardo saudade nenhuma. Foi um tempo absolutamentedesaproveitado, em que não fiz nada de útil nem à sociedade nem a mim próprio.Até mesmo o argumento que mais ouço “ah e tal, fazem-se amizades e isso” nãocolhe.  Isto porque nunca podemos saberas amizades que se deixaram de estabelecer pelo facto de estar na tropa e não afazer outra coisa qualquer. A trabalhar, por exemplo, como era o meu caso. Oque, para além de outros aspectos não menos relevantes, me fez perder oordenado no quase ano e meio em que fui forçado a ir brincar aos soldadinhos.
Repugna-me, por tudo issoe muito mais, a ideia – que espero não passe disso mesmo – de regresso do serviçomilitar obrigatório. Para o diabo que os carregue. Que vão para a puta que ospariu. Se não têm dinheiro para sustentar as forças armadas, nos moldes em queestão, então que as privatizem. Ou contratem a Prossegur. Ou o raio que osparta. Ou façam uma gestão racional. Talvez deixar de mandar pessoas para areforma – reserva, como lhe chamam - aos quarenta e poucos anos não fosse máideia. E fechar quartéis também não.
Se a idiotice de retornarao SMO – muito do agrado da esquerda, convém recordar – for por diante, acabará,muito provavelmente, por ser declarada inconstitucional. Mas se isso nãoacontecer irá provocar um êxodo ainda maior dos jovens em idade de seremchamados para a tropa. É que, hoje em dia, pouquíssimos terão paciência paraaturar aquele atraso de vida. Será mais um bom motivo para bater em retirada.Estratégica. 

3 comentários

Comentar post