Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

E os homens-estatuas, estarão seguros?

por Kruzes Kanhoto, em 12.06.20

Fernando Medina, o “alcaide” de Lisboa, garante que “a melhor resposta aos vândalos é a limpeza”. Não, não é. Isso, quando muito, será um slogan publicitário pouco inspirado para vender um detergente qualquer. A melhor resposta aos indigentes mentais que andam a vandalizar património histórico, é outra. Todos sabemos qual. Algo parecido com uma tatuagem temporária no lombo desenhada à base de vara de marmeleiro, por exemplo. Esta malta não respeita os outros. Nem, menos ainda, o trabalho alheio. Por isso esperar que se sensibilizem por alguém limpar o que eles conspurcaram é simplesmente parvo.

Compartilhar no WhatsApp

Tatuagem islamofóbica. Seja lá isso o que for.

por Kruzes Kanhoto, em 07.01.17

CWYSQ36UkAEXz_r.jpg

 

Não gosto de tatuagens. Nem percebo as motivações que levam alguém a tatuar-se. Verdade que não me esforço por entender. A bem dizer pouco me importa. Excepto naqueles casos em que aparece um gajo – ou uma gaja, tanto faz – todo indignado a protestar contra qualquer coisa a que se julga com direito e que, segundo a criatura, o Estado devia providenciar em seu beneficio. Um dia destes – e já não é a primeira vez – reclamava um individuo da falta de dentistas no Centro de Saúde. Uma vergonha, garantia. Isto enquanto exibia um “faqueiro” completamente “enferrujado”. Vá lá que não protestou contra a inexistência de dermatologistas. Não vá precisar de remover algumas tatuagens. Que isto cada um tatua-se a seu livre prazer, não precisa é de aborrecer os outros com conversa fiada acerca da falta de dinheiro para arranjar os dentes.

PS - Reitero o meu desprezo pelas tatuagens. Mas, depois de encontrar a imagem acima, admito que vou passar a tolerar algumas. As que são por uma boa causa, nomeadamente.

Compartilhar no WhatsApp

Gaja tatuada

por Kruzes Kanhoto, em 24.09.16

100_4680.JPG

 

Não gosto de tatuagens. Sejam elas de que tipo forem. Acho uma parvoíce e nada acrescentam à beleza ou subtraem à fealdade de quem se tatua. Mas o que a foto mostra vai para além disso. Entra, parece-me, no domínio da mutilação. Só um motivo muito forte – ou uma autoestima muito fraca - podem justificar a opção de mandar fazer esta pintura, absolutamente horrível, nos costados. É lá com a criatura, dirão. Com certeza que sim. Mas que é macabra, isso salta à vista.

Compartilhar no WhatsApp