Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Eu não sou de intrigas, mas...

por Kruzes Kanhoto, em 01.05.18

31301497_1782070171879333_443507329531379712_n.jpg

SLB.jpg

Quiçá influenciados pelas recentes comemorações da abrilada, têm sido muitos os adeptos do clube da fruta e do putedo a partilhar a imagem que compara os títulos desportivos conquistados pelo clube do Porto e pelo Benfica desde o fim do Estado Novo. Não vejo, assim de repente, relação entre uma e outra coisa. Mas, dizem eles, são factos e números esclarecedores acerca dos quais cada um tirará as ilações que entender.

Ora foi isso mesmo que eu fiz. Vi números, ocorreram-me alguns factos e tirei as minhas ilações. Constatei que no período em que o Sócrates governou, aquele clube ganhou catorze troféus. Mais do dobro dos conquistados pelo Glorioso. Não é que veja nisso – tal como não vejo no outro – nada de especial. Apenas factos. E números esclarecedores acerca dos quais cada um tirará as ilações que entender.

Compartilhar no WhatsApp

Salvar bancos agora já é uma coisa boa?!

por Kruzes Kanhoto, em 14.03.18

74909433128d48836a5deafc5edbdbbc.jpg

 

Primeiro foi o BPN. Sócrates, contra a opinião do seu ministro das finanças, tratou de o salvar. Opção que, como todos sabemos, nos tem custado os olhos da cara. Depois, com o regresso ao poder dos socialistas, foram o Banif e a Caixa a reclamar mais uns milhões – muitos, mesmo – ao erário público. Agora foi o Montepio. Estava à rasca e, naturalmente, o governo socialista sustentado no poder por comunas e blocas lá deu uma mãozinha. Pelo meio, a mesma gente, resolveu o problema aos lesados do BES pagando-lhes com o nosso dinheiro. E, por falar em BES, só não salvaram esse porque, por sorte nossa e azar do Salgado, não estavam no poder.

Ora, essa coisa de salvar bancos andou durante anos a servir de argumento a toda a gente para malhar do governo. No de então. Dava para tudo. Quando, afinal, o governo que era alvo das criticas não tinha salvo nenhum. Curiosamente este argumentário desapareceu do léxico político. Já ninguém o usa. Logo agora que temos um governo especialista em matéria de salvamento bancário! Mas ainda bem que já não temos um governo da direita bafienta, que apenas se preocupava com o capital e só queria o mal das pessoas.

 

Compartilhar no WhatsApp

A culpa (também) é do PREC!

por Kruzes Kanhoto, em 14.03.15

 

Há quem goste de culpar o Cavaco por tudo e mais um par de botas. Nomeadamente os que não reconhecem a responsabilidade dos governos socialistas por este triste estado de coisas. Para esses tristes quem rebentou o país não foram nem o Sócrates nem o Guterres mas sim Cavaco Silva que, dizem, terá destruído a agricultura, a pesca, a indústria e mais umas quantas cenas que, dependendo do que fumaram antes, na ocasião lhes ocorram.

Não gosto do Cavaco e odeio as politicas socialistas. Mas estes três estarolas, por mais trágica que se tenha revelado a sua governação, não passam de meninos de coro quando comparados com a tragédia provocada pelo Partido Comunista e seus sequazes durante o chamado PREC. Um processo criminoso contra a economia do país, que teve inicio em onze de Março de 1975 e acabou em 25 de Novembro do mesmo ano, cujas sequelas chegam até hoje. Disso, curiosamente, ninguém fala. Deve ser falta de memória. Ou ignorância.

 

Compartilhar no WhatsApp