Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Dados? Ou então não...

Kruzes Kanhoto, 10.06.21

A entrega dos dados pessoais dos manifestantes anti-Putin à Rússia não terá sido um lapso. Lapso teria sido enganarem-se no código postal, ou isso. Aquilo foi outra coisa. Inquietante, por sinal. Mas muito mais inquietante do que dar, à respectiva embaixada, o nome e a morada de uns fulanos que não nutrem grande apreço por um ditador que costuma mandar limpar o sebo aos opositores – até porque deve ser facílimo os serviços secretos obterem esses dados – é a tolerância evidenciada por muitíssima gente perante este acto delatório, alegadamente, dos comissários políticos do PS. Isto partindo do principio que um presidente de câmara escolhe os membros do seu gabinete de entre a vassalagem partidária.

É intrigante, pelo menos para mim que não percebo nada disto, que havendo tanta e tanta gente preocupada com o “avanço da extrema-direita” e com as ameaças à democracia daí decorrentes, manifeste uma estranha benevolência para com o ditador russo. Um gajo que estará ligado a diversos movimentos extremistas europeus, a ditadores e a gente muito pouco recomendável da ala mais à direita da política europeia. Por que raio essa malta, que se indigna tanto com o Ventura – um mero aprendiz de feiticeiro, afinal – tolera indivíduos como o Putin? Há aqui uma cena qualquer que me está a escapar...

Reconquista da Europa e outras ameaças

Kruzes Kanhoto, 30.03.18

Quando os gajos a quem pagamos para tratar da nossa segurança acham que a maior ameaça que nos pode afectar são os grupos que se propõem lutar pela reconquista da Europa pelos europeus, está tudo dito. Vá lá, ao menos isso, reconhecem que a Europa já foi conquistada. Coisa que, parece, não constitui qualquer problema. A chatice é os europeus que não simpatizam com a ideia. É realmente uma parvoíce, que nos coloca a todos em perigo, essa mania de achar que devemos reconquistar o que nos foi roubado. Ou que a intelectualidade pretensamente bem pensante e apaneleirada entregou de mão beijada, melhor dizendo.

Por falar em gente parva. Consta que os deputados vão aprovar uma aberração legislativa a que chamam “lei da identidade de género”, ou lá o que é. Diz que se um matulão qualquer insistir em ser tratado por Miquelina, mesmo que toda a gente saiba que é o Bonifácio, quem o contrariar está lixado.

E pronto, continuem lá a culpar o FaceCoiso pela eleição do Trump, admirem-se que o Putin ganhe com maiorias esmagadoras e horrorizem-se por a extrema-direita crescer a cada eleição em quase todos os países da Europa. O pior cego todos sabemos quem é…

Não gosto que me apontem armas. É uma coisa que me aborrece...

Kruzes Kanhoto, 03.03.18

Esta semana Vladimir Putin anunciou ao mundo uma nova geração de armas nucleares que, a acreditar no homem, farão já parte do arsenal da Rússia. Ora, como gajo preocupado com estas coisas, procurei saber a posição do Partido Comunista e, nomeadamente, da sua agência para estes assuntos. Um tal Conselho Português para a Paz e Cooperação. Que, dada a sua intensa actividade em defesa da convivência pacifica, esperava eu já se tivesse pronunciado no sentido de condenar veementemente mais esta ameaça à paz celestial entre os homens. E as mulheres. E os coisinhos, também. Que aqui no Kruzes não se discrimina ninguém.

Tempo perdido. Afinal nem uma palavrinha. Nem o PCP nem a organização palhaça por si patrocinada se revelam preocupados por a Rússia ter apontadas às nossas cabeças mais umas quantas armas. A preocupação da camaradagem é apenas dirigida à Nato e aos patifes dos americanos. Camaradas, pá, Como é que eu vos hei-de explicar isto? Se um maluco de qualquer dos lados apertar o botão e houver uma guerra nuclear, batemos todos a bota. Mas a nós, embora se isso acontecer importe pouco, a arma que nos mata é a dos vossos amiguinhos russos. E a vocês também, mesmo que tenham a foice e o martelo pintados na testa.

Só mais um pormenor, camaradas. Não sei se já repararam mas a URSS acabou vai para trinta anos. Talvez constitua uma novidade para vocês mas, acreditem, o Putin é tão comunista como o Cavaco. Não consigo, por isso, descortinar razões para terem tanta admiração pelo novo czar. Ou será aquilo do inimigo do meu inimigo é meu amigo?! Poucochinho, se for isso. E, normalmente, dá mau resultado. Vejam o exemplo do Sporting...