Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Isabel "Irritada" Moreira. Outra vez.

Kruzes Kanhoto, 12.08.16

irritada.jpg

Ainda a Isabel Moreira. Queixa-se a criatura de ter sido ameaçada por homens. Mais de mil vezes, ao que diz. Não compreendo o que tanto a desagrada. Significa que o seu discurso é ouvido. Por pior que ele seja. E é, de facto, muito mau. Parvo, até, a maior parte das ocasiões. Granjeia-lhe no entanto, a julgar pelo inusitado número de ameaças, um vasto rol de fans.

Mas, dizia, não percebo a irritação da senhora. Mesmo que irritada seja o seu nome do meio. Eu apenas fui ameaçado uma vez por uma gaja e achei piada. Tanta que até lhe mandei um pedido de amizade no Fuçasbook. Continuo é à espera que ela me aceite. Uma tal Ana Brito, para que conste. Não deve ter tido tempo, a fulaninha, de tão ocupada que anda a cuidar dos seus “patudinhos lindos”.

Ocorreu-me de novo, mesmo não vindo a propósito, aquela treta da moeda de dois euros com a cara do Papa que tanto irritou a senhora deputada. Presumo que, sendo ela laica, republicana e socialista rejeite liminarmente usar as moedas de um e dois euros que têm a cara do rei de Espanha.

 

E a ejaculação precoce, pá?

Kruzes Kanhoto, 21.11.15

Os chamados temas fracturantes parecem constituir a prioridade das prioridades para a nova maioria parlamentar. De uns já trataram de levar a plenário e mais uns quantos, ameaçam, se seguirão. Tal como outros que, inexplicavelmente, têm ficado de fora da discussão política. Assim, de repente, lembro-me da ejaculação precoce. Problema que devia, também, ter o tratamento assegurado pelo Serviço Nacional de Saúde. E, naturalmente, sem estar sujeito a essa tirania das taxas moderadoras. Embora, admito, a oposição de direita possa sempre argumentar que isso se cura a pensar na Isabel Moreira.

Por mim – ainda que possa parecer o contrário - até nem acho mal que os deputados da nação ocupem o seu tempo a discutir problemática desse nível. Pelo menos enquanto andam entretidos com esses assuntos manhosos não apoquentam quem trabalha e lhes paga o entretém. O que me deixa inquieto é que aquilo não dura para sempre e, um destes dias, vão começar a tratar de coisas realmente importantes. De cenas sérias, vá.