Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

E-bruxedo

por Kruzes Kanhoto, em 01.04.18

IMG_20180401_100330.jpg

 

Não acredito em bruxasbruxedos ou bruxarias. Nem, sequer, noutras artes manhosas ainda que vagamente correlacionadas. Tenho é uma crença inabalável no meu azar ao jogo. Mas, confesso, começo a ficar preocupado. Não contava com tanta má-sorte. Estas apostas nas vitórias combinadas de porto e sporting começam a ameaçar a estabilidade financeira da minha “banca”. Estou a ver que ainda vou ter de recorrer ao crowdfunding. Ou fazer uma vaquinha, vá.

Compartilhar no WhatsApp

Serão as bruxas corruptas? Ou os corruptos é que parece que são bruxos?

por Kruzes Kanhoto, em 21.06.15

As bruxas e a corrupção têm muito em comum. Parece, até, que ambas estão intimamente ligadas. Das primeiras – as bruxas - costuma-se dizer que apesar de não acreditarmos nelas, lá que a há, há. Já a corrupção acreditamos que existe mas, por mais que nos esforcemos, nunca a conseguimos ver. Curiosamente não é raro depararmos com coisas que nos parecem apenas possíveis graças a uma qualquer bruxaria. Ou, menos raro ainda, a situações que levam, mesmo ao mais ingénuo, a desconfiar da impossibilidade da coisa sem a intervenção de uma mãozinha corrupta. Seja como fôr a existência de bruxas e de corruptos, salvo uma ou outra bruxa menos discreta ou um ou outro corrupto mais descuidado, está ainda por demonstrar.

O que já está mais do que demonstrado e diariamente reafirmado é o apelo de autarcas, ex-autarcas com vontade de ser novamente autarcas, opositores a quem já cheira a poder e patos bravos em geral ao “investimento público”, ao “fim da austeridade” e, em suma, à abertura das torneiras do pote. Toda esta malta não esconde a ansiedade de voltar a esturrar o dinheiro do contribuinte. Tudo, garantem, para o bem do povo. O mesmo povo que não acredita em bruxas, mas que crê piamente na existência de corruptos. Mesmo que uns e outros permaneçam invisíveis. Para alguns.

Compartilhar no WhatsApp