Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Se a música é a mesma porque há-de o "balho" ser diferente?!

Kruzes Kanhoto, 19.07.20

 

Dizia, ainda não há assim tanto tempo, aquele ministro comunista - o Pedro Nuno Santos – referindo-se à TAP, que “agora a música é outra” e, acrescentava cheio de convicção, “se é o povo português que paga, é bom que seja o povo português a mandar”. Não é, deixando de lado o teor manifestamente demagógico destas declarações, que ache mal ser o povo a mandar. Se bem que poucas dúvidas me parecem existir quanto a isso do povo nada mandar. Basta ver a Caixa Geral de Depósitos e todas as outras empresas que já foram públicas e que agora são privadas.

Aquelas declarações ministeriais tiveram, contudo, o condão de levar ao êxtase os combatentes esquerdistas das redes sociais. E, verdade se diga, até alguma gente com juízo simpatizou com aquela converseta de tasca. O mesmo pagode que, por estes dias, anda indignado por aqueles países conhecidos como frugais, nomeadamente a Holanda, não estarem na disposição de mandar para cá dinheiro, assim, sem mais aquela. Querem os holandeses, imagine-se o desplante, saber onde é que os portugueses gastam o guito. Devem estar a ouvir a mesma música…

4 comentários

Comentar post