Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Remate kruzado

Kruzes Kanhoto, 17.06.10
Diz que lá para a Somália, um território vagamente parecido com um país e onde uns quantos bandos de grunhos, barbudos e malucos – daqueles que rezam de cú para o ar enquanto, furiosamente, dão marradas no chão – vão na ausência de um governo normal, ou mesmo anormal como o nosso, impondo aquilo a que chamam lei islâmica. A ira desses alucinados abateu-se agora sobre o futebol. Mais concretamente o Mundial que se disputa por estes dias. Ao que consta a milícia islâmica proibiu a transmissão dos jogos e não hesita em matar os que ousam contrariar tão sábia determinação dos seguidores da religião da paz. 
Por serem suficientemente conhecidos os problemas mentais dessa rapaziada não me espanta tal procedimento. O que me surpreende são alguma reacções, ainda que tímidas, de alguns combatentes da internet vulgarmente conotados com a esquerda e a multiculturalidade, que apesar de estarem sempre prontos a defender todo o tipo de parvoíce, desde que praticada por aquela malta, ousam agora pôr em causa o costume, provavelmente ancestral, de matar gente que assiste a jogos de futebol pela televisão na Somália. 
Sinceramente não me parece bem esta ingerência grosseira nos assuntos internos de um Estado – soberano ou ingovernável, não interessa nada – nem tão pouco colocar em causa as sãs tradições de um povo que, acredito, queira manter vivos os seus costumes e resistir à invasão da decadente cultura ocidental. De resto não sei porque razão o nosso hábito de nos posicionarmos perto de um televisor a emborcar cerveja e a berrar em direcção ao aparelho, há-de ser mais valorizável do que o deles. 
Anacleto Louçã tratará de, espero, colocar na ordem estes críticos intolerantes. Ou então meter uma cunha a um desses mullah's desvariados para que lhes seja lançada uma fatwa. É que estão mesmo a pedi-las.

2 comentários

Comentar post