Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Previsões irrelevantes para 2010

Kruzes Kanhoto, 01.01.10
A nível nacional o ano que agora começa voltará, provavelmente e tal como os anteriores, a ser marcado pelas campanhas negras. E também pelas caixas de robalos. Nada de novo, portanto.
As previsões dos Professores Bambo e Medina Carreira não se concretizarão. O mesmo acontecerá com as do governador do Banco de Portugal. Já as previsões do governo, após dez correcções, constatar-se-á estarem rigorosamente certas.
No campo do desporto - do futebol em particular – não arrisco prognósticos quanto a campeões. Prevejo apenas que, apesar de tudo, o Sporting não desça de divisão. Nem o Porto. Até porque, relativamente a este último, não disputa o campeonato italiano mas sim a liga portuguesa.
Cá pela terrinha continuaremos a ter merda de cão nos passeios. Nos bairros porque os cães andam livremente pelas ruas – o que me parece ser proibido – e na relva que circunda o Rossio, ou na maior avenida da Europa com iluminação LED, porque os donos os levam para lá a passear. E para cagar. O que também não se afigura de todo legal.
Merda e vómito provavelmente continuarão a aparecer na piscina. A menos que as medidas que se anunciam – ainda que polémicas e passíveis de causar elevados níveis de desagrado – contribuam para sanar o problema. Embora, quanto a mim, a coisa tenha que passar pela responsabilização dos papás. Babados ou não com as performances dos seus rebentos.
O ano que agora entra poderá também marcar a retirada das inestéticas – horríveis, vá – barracas de lata dos vendedores de fruta e hortaliça do centro da cidade. O novo espaço está praticamente concluído pelo que se avizinha a sua saída daquele local. Antes que a Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica faça um daqueles raids espectaculares a que já nos habituou.
Também a variante do IP2 continuará sem existir. Mesmo que os técnicos, num golpe de magia, tirem da cartola um traçado alternativo uma vinha, um urbano-deprimido à procura de sossego ou um malmequer, impedirão a aprovação do projecto. O melhor, digo eu, era fazer o desvio à cidade através de um túnel. A bastante profundidade, não vá existir por ali uma colónia de minhocas de uma espécie em vias de extinção.

1 comentário

Comentar post