Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Piratas, porcos e outros patetas

Kruzes Kanhoto, 16.04.20

animal-farm1.jpg

Se há cena que me desagrada nas pessoinhas é a falta de coerência, ou lá o que é. Aquela coisa de agir em conformidade com as ideias manifestadas, ou assim. Há muita falta disso, por aí.

Já nem digo aquela malta que leva o tempo a tecer loas a determinadas ideologias, mas que se revelam incapazes de viver de acordo com as normas que, para eles, são o verdadeiro sol na terra ou os amanhãs que cantam. Nem, sequer, arrisco recordar a incoerência de outros que proclamam o seu amor a um amigo imaginário e à humanidade em geral e prometem fazer o bem a todos em particular, quando, vai-se a ver, fora das suas congregações têm um discurso de ódio e uma prática de perseguição ao próximo.

Fico-me por outros idiotas. Nomeadamente pelos que andam por essa Internet fora a lamber – virtualmente – o rabo ao pirata Pinto. Ainda não dei conta da satisfação dessa maralha pelos ataques informáticos levados a cabo contra algumas empresas prestadoras de serviços a operar em Portugal. Não é a mesma coisa? Pode não ser. Mas o objectivo é exactamente o mesmo. Com mais umas agravantes, que não sei se esses indigentes mentais estarão bem a ver.

E por falar em indigentes mentais. Parece que uns maluquinhos resolveram comemorar o 25 de Abril. Nada de mais, que a data bem o merece. O pior, é que os chanfrados vão fazer aquilo que nos proibiram. Juntarem-se aos magotes num espaço fechado. Umas centenas deles, ao que consta. Velhinhos, quase todos. Logo pertencentes a um grupo de elevado risco. Mas isso pouco importa à brigada do reumático. Por duas razões. Querem e podem.

2 comentários

Comentar post