Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Palmas à janela e insultos no teclado

Kruzes Kanhoto, 18.04.20

Sucedem-se os artigos de opinião, produzidos pelos alegados especialistas da especialidade, a concluir pela inevitabilidade do congelamento, mais uma vez, dos vencimentos dos funcionários públicos. Quando não pior. Há mesmo quem sugira despedimentos e reduções salariais. Se olharmos para os comentários que estas divagações suscitam aos leitores, seguidores e o que sejam, então, é que é o bom e o bonito. Se os opinadores e paineleiros do regime dizem esfola, os comentadeiros de serviço dizem mata.

Quem me segue conhece – e quem não segue é escarafunhar nos posts antigos que fica a conhecer - a minha opinião acerca de perdas de rendimento. Sejam elas pela via de aumento de impostos ou de cortes nos ordenados. Tanto as do tempo do Sócrates – convém lembrar quem começou – como as do Passos Coelho. Foram, ambas, perfeitos disparates. Tal como serão as futuras. Daí que nem perca um segundo do meu tempo a rebater conceitos idiotas e sobejamente fracassados de combater crises.

O que verdadeiramente me aborrece é a hipocrisia. Seguramente entre os que defendem essa tese e os que a aplaudem haverá muita gente que, por estes dias, tem andado a bater palmas a médicos, enfermeiros, bombeiros, policias, homens do lixo e sei lá mais a quem. Ficava bem que, no fim das palminhas, os avisassem que sim senhor, estão muito gratos, mas estão a ganhar demasiado.

2 comentários

Comentar post