Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

O que diria a Lagarde se o Rock in Rio fosse em Atenas?!

Kruzes Kanhoto, 27.05.12

Vejo, por vezes, oTribunal de Contas e outras instituições que têm por missão fiscalizar amaneira como a administração pública gasta os recursos do país, tão empenhados emcontrolar algumas minudências – trocos, na verdadeira acepção da palavra – que mesurpreende não terem todos estes órgãos de fiscalização já invadido a Câmara deLisboa. Vem isto a propósito de uma notícia, divulgada por estes dias, segundoa qual o Município lisboeta terá, alegadamente, isentado a organização do Rockin Rio do pagamento de taxas no valor de três milhões de euros. À semelhança,ao que parece e a confiar no noticiado, dos anos anteriores em que tal eventodecorreu na capital.
Bem podem alegar que setrata de um evento de enorme repercussão e com inegável retorno financeiro.Mas, nem por isso, três milhões deixam de ser três milhões. Ainda maissabendo-se as dificuldades financeiras que a generosa autarquia em causa estaráa atravessar. Igualmente não servirá de grande desculpa que, a não ser assim, ofestival iria para outro lugar qualquer. Quando muito reflectiria os custosadicionais no preço dos bilhetes, procuraria reduzir os custos do evento ouarranjaria outro esquema qualquer que lhe garantisse o lucro esperado. O que nãome parece nada correcto é que, perante a passividade geral, sejam os munícipes deLisboa e – bem vistas as coisas – de todo o país, a pagar a conta.
Parece existir um certopreconceito, relativamente a certas matérias, quando está em causa o princípiodo utilizador pagador. Nas scuts, na saúde, nos transportes ou na educação, nãosubsistem muitas dúvidas em aplicá-lo. Contudo noutras áreas, como no ramo dacultura e do espectáculo, ai Jesus que não pode ser, vamos lá concederisenções. Nem que sejam de três milhões. Mas depois os cortes do IMI, a Lei doscompromissos e outras baboseiras é que têm a culpa. O que diria a Lagarde se oRock in Rio fosse em Atenas?!

2 comentários

Comentar post