Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Jornalixo

por Kruzes Kanhoto, em 05.06.18

Seguramente que o futebol português não vive o seu melhor momento. Para isso muito tem contribuído, desde que chegou à presidência do Sporting, um indivíduo ex-gordo e com cara de sapo que tem tratado de lançar o ódio, a desconfiança e a suspeita de que todos são corruptos menos ele.

Mas não é o único a ajudar à festa. Dos adeptos, que durante os últimos cinco anos o seguiram como carneiros, não me admiro. Que clubes rivais apanhem a onda e fazendo uso da larga experiência relativamente a estas matérias ataquem a maior instituição nacional, também percebo. Agora que os jornalistas entrem pelo mesmo caminho é-me mais difícil de entender. Afinal o que os move? Apenas o amor – legitimo – a outro emblema? Seja lá o que for – e ainda que seja apenas isso do amor clubístico - não se me afigura muito compatível com a ética profissional. Ou lá o que se chama a uma série de deveres que alguém deve respeitar no desempenho das suas funções.

Afinal a reportagem recentemente exibida pela SIC, onde foi denunciado um alegado esquema de corrupção que alegadamente envolveria o suborno de jogadores do Marítimo para facilitarem a vitória do Benfica, terá sido feita com recurso a actores. Vale mesmo tudo. Até fingir que se entrevistam jogadores alegadamente alvos de alegadas tentativas de alegada corrupção. É isto o alegado jornalismo e os alegados jornalistas que temos.

Quanto ao resto...investigue-se!

Compartilhar no WhatsApp