Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Já não há propaganda como havia antigamente...

por Kruzes Kanhoto, em 22.08.13
AComissão Nacional de Eleições estará a colocar diversasrestrições ao uso das novas formas de comunicação, para fins de divulgação de propaganda eleitoral. A ideiapode, até, consubstanciar um conjunto de boas intenções. O pior éque este organismo do Estado – que, se calhar, nem sejustificará muito que continue a existir – parece não ter aindareparado que o mundo mudou. Seja nos meios à disposição dospartidos para fazer chegar a sua mensagem junto do eleitorado ou naquantidade de dinheiro considerada aceitável para gastar nestasactividades.
Verdadeque telefonemas, e-mail ou sms não constituem um meio especialmenteeficaz para aproximar o candidato ao eleitor. Mas isso não éproblema nosso. Nem da CNE. É lá com eles, os que propõem servir opovo. Até porque podem sempre fazer como, alegadamente, terá feitoaquele candidato – eleito Presidente e desde há muitos anos ausufruir de uma generosa reforma – que segundo reza a lenda, porqueisto já lá vai um quarto de século, terá calcorreado sozinho oconcelho onde se candidatava. Não terá havido velhinha com quem nãotivesse comido uma cachola ou umas migas – as eleições nessaaltura eram no inverno – nem velhote com quem não tivesse apanhadoum pifo. Isso sim é que eram campanhas à séria. 
Compartilhar no WhatsApp

2 comentários

Comentar post