Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Infantilização ou idiotização do eleitorado?

por Kruzes Kanhoto, em 07.09.19

IMG_20190907_124318.jpg

 

Poucos assuntos me podiam interessar menos do que as eleições legislativas. Assim de repente, a bem dizer, nem estou a ver nenhum outro tema que me interesse tão pouco. Até, confesso, as noticias acerca do Sporting me interessam mais. Isto porque, para além do resultado ser mais do que previsível, o meu voto e o de quase todos os eleitores de dois terços do país não importam para nada. É como se não existíssemos. No distrito de Évora, por exemplo, apenas são eleitos três deputados. Ou seja, cada voto noutro partido que não o PS, PSD ou PCP vale tanto como não ir votar. E no caso de Portalegre, com apenas dois, ainda é pior.

A contribuir para o desinteresse que estas eleições me causam estão, também, os eleitores. Mais ainda do que os candidatos. Quando, ao que tudo indica, quase vinte por cento admite votar em partidos estalinistas adeptos confessos de regime ditatoriais diversos e perto de quarenta por cento num partido que renega as suas origens democráticas para se aliar aos primeiros, está tudo dito acerca da inteligência do eleitorado que escolherá quem nos vai governar. Se a isto juntarmos os seis ou sete por cento de malucos que admitem votar no PAN podemos, sem grande esforço, concluir que depois de seis de Outubro, para quem possa, o melhor será começar a equacionar a hipótese de emigrar. Para onde não sei. Mas, procurando bem, talvez ainda exista num recanto qualquer um país com menos idiotas.

Compartilhar no WhatsApp

2 comentários

Comentar post