Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Indignação selectiva. Multicultural, quiçá...

por Kruzes Kanhoto, em 07.03.18

 

Se há coisa capaz de me aborrecer é a indignação selectiva. Ou seja, perante o mesmo problema, umas vezes o pessoal indigna-se e outras não, conforme o patife que praticou a patifaria. Veja-se, desta vez, o caso dos ciganos de Faro. Abandonaram dezenas de animais à sua sorte enquanto tratavam de arranjar abrigo para proteger o coiro. Animais que, diga-se, apresentavam nitidos sinais de maus-tratos. Ora nada disto suscitou a indignaçãozinha da maioria dos amiguinhos dos animais, por norma sempre tão prontos a reagir na internet a tudo o que lhes cheire a pouca devoção aos “anjinhos de quatro patas”. Ou “patudinhos lindos”, para os mais ateus. Onde andam, por exemplo, aqueles idiotas que chamaram tudo menos pai ao GNR que, há meia dúzia de anos, deu um pontapé a um porco para o afastar da estrada? E aquela meretriz que, em certa ocasião, me telefonou a ameaçar com certas práticas que aqui não reproduzo - embora tivessem, também, a ver com reprodução - se eu continuasse a dizer mal dos animais?! Já terá reagido, a besta?! E a outra, candidata do PAN à Assembleia Municipal de Évora, que soube mandar bitaites idiotas acerca de um post que partilhei no facebook, será que já destilou a sua raiva perante esta barbaridade? Provavelmente não. São ciganos, portanto o melhor é levar isso como algo multiculturalista, ou assim.

Ao que foi divulgado, alguns daqueles animais teriam sido furtados aos verdadeiros donos. Coitados. Dos donos, também. Vamos ver se não terão de indemnizar os ciganos pelos custos que suportaram com a alimentação dos cães...

 

Compartilhar no WhatsApp

2 comentários

Comentar post