Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Festejos á vista...

Kruzes Kanhoto, 27.01.22

Posso estar aqui na segunda-feira a engolir cada uma das minhas palavras mas, caso tudo corra dentro do expectável, domingo à noite todos os partidos concorrentes às eleições cantarão vitória. Um privilégio que até há poucos anos era exclusivo do Partido Comunista que, recorde-se, encontrava sempre um motivo suficientemente bom para reivindicar uma estrondosa vitória eleitoral.

A maioria deles, acredito, terão razões para isso. O PS porque, com ou sem maioria, será sempre vencedor. O PSD, se as sondagens não falharem escandalosamente, terá igualmente motivos para se regozijar. O ponto de partida foi tão baixo que qualquer resultado que se aproxime dos trinta por cento será uma vitória. Entre o Chega e BE, independentemente dos deputados que um perder e o outro ganhar, o que ficar em terceiro lugar considerar-se-á um vencedor. Com razão, dado que arrebata o titulo de maior entre os pequeninos. A IL terá sempre razão para festejos. Dobrar ou mesmo triplicar o número de deputados é motivo suficiente. O CDS e o Livre, só pelo facto de continuarem a existir, poderão também fazer a festa. O PCP, esse, ganhará sempre. Tanto pode ser por a direita não ganhar, por a extrema-direita não ficar em terceiro, o PS não ter maioria absoluta, o que mais calhar ou o que lhes ocorra na altura. Se, já desta vez ou num futuro próximo, tiverem apenas um deputado vitoriar-se-ão por isso mesmo.

6 comentários

Comentar post