Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Está tudo a arder, mas eles não sabem.

Kruzes Kanhoto, 19.10.11
A julgar pelas reacções que se lêem nas caixas decomentários dos jornais on-line, blogues ou mesmo as que se vão ouvindo ao vivoe a cores, os portugueses ficaram bastante agradados com a proposta deorçamento para o próximo ano. Principalmente porque malha nos funcionáriospúblicos e isso, como se sabe, cai sempre bem na opinião pública. Melhor apenasse despedissem aos milhares deles. Nesse caso talvez lhes arranjassem “por lá”um lugarzinho. O pior é que não vai ser assim. Ainda que muitos saiam da funçãopública, não vai haver lugares para ninguém. Mesmo que peçam muito, muito,muito. Que é como quem diz, metam cunhas. Muitas cunhas. Está tudo no tal presupuestode que gostam tanto.
Apesar de nunca, nem em pequenino, ter ambicionadoser bombeiro, tenho por hábito colocar as minhas barbas de molho mal meapercebo que as do vizinho começam a ficar chamuscadas. Não me tenho dado malcom este princípio de vida e faz-me alguma confusão que outros – a maioria,como infelizmente a realidade parece demonstrar – continuem em festa quando acasa do lado está em chamas e o fogo há muito esturricou as barbas do dono. Enesta ocasião, como em muitas outras que aí virão, ninguém está a salvo.Espere-lhe pela pancada. Ou melhor, pela labareda.

4 comentários

Comentar post