Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Esclareçam lá o Tozé sobre isso do IVA

por Kruzes Kanhoto, em 19.08.13
Jápor diversas ocasiões aqui expressei o quanto me aborrece alengalenga em torno do iva da restauração. Posso, até, admitir quea taxa aplicável à restauração seja desajustada. Constato, comoqualquer um que ande por aí, que as coisas não correm especialmentebem a este sector. Mas estou em total desacordo com os que culpam aelevada carga fiscal pelo encerramento de alguns estabelecimentos e oconsequente aumento do desemprego no ramo.
Aganância de muitos empresários – se calhar a maioria – que osleva a praticar preços que mais se assemelham a um assalto aoconsumidor terá, provavelmente, um efeito bastante mais nocivo doque a taxa de imposto. Até porque este, ao contrário do que éconstantemente afirmado, é pago pelo cliente e não pelocomerciante. Daí que a expressão “não ganho para pagar o IVA”não faça, quando proferida pelos taberneiros e correlativos,qualquer sentido e não passe de um enorme disparate. O IVA já foipago por quem consumiu. Previamente. Eles apenas têm de entregar aofisco algo que já cobraram e que não lhes pertence.
Achavaeu que quando as vendas caiem a solução, para voltar a vender mais,é diminuir a margem de lucro e praticar um preço mais baixo. Ajulgar pela amostra não é assim. Ou, então, crise é uma coisa quenão assiste a todos. Já nem digo o resto, mas café a um euro numaespelunca manhosa pode não ser um roubo, mas um furto é de certezaabsoluta.  
Compartilhar no WhatsApp

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.