Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

E o sol brilhará para todos nós...

por Kruzes Kanhoto, em 31.03.20

O país está parado. Ou quase. Não sei se bem, mal ou assim-assim. Nem, sequer, se havia outra alternativa menos dolorosa para o presente ou para o futuro. Por mim, que até nem sou especial adepto das teorias da conspiração, começo a desconfiar das moscas. E da merda também, já agora.

Não envolvo na minha desconfiança as teorias rocambolescas acerca da origem do vírus. Nem, tão-pouco, as intenções mais ou menos maquiavélicas que estarão por trás dele. Isso fica para os especialistas da especialidade que pululam pelos Facebooks e afins. Fico-me pela política caseira. Quando leio e ouço gente com responsabilidade governativa defender nacionalizações e, sobretudo, vejo o governo a que pertencem discriminar vitimas da crise em função da sua suposta “classe social”, dá-me assim a modos para desconfiar acerca do que esta gente anda a magicar. Que isto - é dos livros – estes momentos são propícios a certas cenas. Maradas, quase todas, como a história nos tem demonstrado.

Compartilhar no WhatsApp

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    De Fatyly a 03.04.2020 às 09:14

    O anónimo das 9,37 sou eu e raio que parta o SAPO que por vezes prega-me partidas. Desculpa amigo.

    Bom fim de semana
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.