Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Antes a mentira era uma coisa má. Agora não.

Kruzes Kanhoto, 27.12.11

Osleitores que tem a paciência de frequentar este blogue farão ofavor de reconhecer que não tenho qualquer simpatia politica pelofigurão que, durante seis anos, tratou de afundar o país. Nem mesmoos tratantes – no sentido de tratar de coisas - que se lheseguiram me fizeram mudar deideias. Apesar de se esforçarem muito e não se cansarem de me dar motivos para que isso aconteça. Ainda assim, face a tudo o que se tem passado nos últimosmeses, não posso deixar de considerar que o actual estudante defilosofia foi um injustiçado. Nomeadamente pela comunicação sociale fazedores de opinião em geral. Se as bacoradas que tem sidoproferidas pelos actuais governantes e seus sequazes fossempronunciadas pelos Socretinos e apaniguados, nem quero imaginar oescarcéu que por aí andava.
Estranhamenteos portugueses estão a aceitar tudo. Até o inaceitável. Mesmo oque até há poucos meses parecia impensável. Daí que seja deespantar que não pareçam incomodados por no lugar de um mentirosoestar agora um pantomineiro. Deve ser um sinal que os sequazes deagora estão a desempenhar melhor o seu papel do que fizeram antes osapaniguados do outro. Ou então que nos sentimos confortáveis.

4 comentários

Comentar post