Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Acompanhante, uma profissão com futuro...

por Kruzes Kanhoto, em 21.02.16

images.jpg

Até que idade é que não devemos deixar as crianças sozinhas em casa? A julgar por aquilo que tenho lido e ouvido nos últimos dias é esta a questiúncula que mais apoquenta os portugueses. Pelo andar da carruagem deve ser, mais dia menos dia, objecto de discussão parlamentar a criação de normas legais que regulem esta matéria. Assim tipo tema fracturante ou coiso.

Como sempre acontece, seja qual for o tema, toda a gente tem opinião formada sobre o assunto. Afirma-se, categoricamente, que deixar o pirralho sozinho em casa constitui um crime hediondo. Nem que seja só atravessar a rua para comprar o jornal e voltar. Conte o puto um, cinco, dez ou mesmo mais aniversários. Há até quem revele que falta ao trabalho para ficar a tomar conta do seu rico menino de catorze anos se não tiver quem fique com ele. Deixá-lo em casa – ai, que horror - sem mais ninguém é que não.

Concordo com todos. Cada um sabe de si. E dos seus petizes, também. Mas vou mais longe. Talvez vinte ou mesmo trinta primaveras já vividas ainda sejam poucas para se poder ficar sozinho no lar. Ou perigos são muitos e a tragédia espreita a cada recanto. Mesmo eu, que já não vou para novo, me sinto inseguro quando não está mais ninguém em casa.

Gabo o zelo de todos estes pais extremosos. Tanto, que fico à espera do próximo debate. Aquele acerca de que idade é os papás – e as mamãs – devem deixar as crianças sair sozinhas à noite. Ou, vá, até mesmo de dia.

Compartilhar no WhatsApp

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.