Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

A fome presente e a fartura futura

por Kruzes Kanhoto, em 24.10.07
Afinal, ao contrário do que chegou a ser noticiado por alguma comunicação social, o orçamento de Estado para 2008 não contempla para as populações do interior uma redução de impostos, nomeadamente em sede de irs.O documento apenas prevê que tal redução se aplique ao irc, que baixa para 15% ou 10% consoante se trate de empresas já existentes ou que se venham a instalar no Portugal profundo. É claro que esta medida é, em termos orçamentais, perfeitamente inócua. Baixar a taxa de um imposto que ninguém paga não traz às finanças públicas grande prejuízo.Argumenta o governo que não há margem de manobra para reduzir o irs. E possivelmente, este ano, não haverá. No entanto, como as autarquias também podem prescindir de parte da receita deste imposto a favor dos seu municipes, daqui por uns meses somos capazes de começar a ter boas novidades nesta matéria. E a dobrar!
Compartilhar no WhatsApp