Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

A casa dele é a tua casa. Dou-ta eu.

Kruzes Kanhoto, 02.02.21

puebla-okupas-kT1E--1200x630@abc.jpg

Há quem goste de praticar a caridade e quem prefira a solidariedade. Diz-se que a primeira é coisa das pessoas da direita e que a segunda constitui um dos principais valores da esquerda. Por norma quem pratica a caridade fá-lo com o seu dinheiro. Já a solidariedade é, regra geral, praticada à custa do dinheiro dos outros. Dos contribuintes, quase sempre.

Um bom exemplo é o governo esquerdista-radical espanhol. É tão solidário, mas tão solidário, que num gesto de inusitada solidariedade decidiu proibir os despejos das habitações ilegalmente ocupadas. Negócio que, para quem não sabe, é amplamente dominado por máfias e outros delinquentes das mais diversas proveniências políticas e sociais. Se já era difícil ao legitimo proprietário recuperar uma casa – bastava que entre os ocupantes estivesse uma criança para a recuperação ser extremamente morosa – agora torna-se praticamente impossível. Basta que a habitação tenha sido ocupada sem recurso a violência para que o despejo dos ocupantes não possa ser feito. Como a invasão e apropriação da propriedade alheia ocorre quando o dono não está em casa, a tranquilidade da ocorrência está garantida. São as maravilhas de um governo da esquerda solidária. Ou de ladrões desmiolados. Por mim voto na segunda.

4 comentários

Comentar post