Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

É mesmo necessário mandar foguetes às oito da manhã?!

Kruzes Kanhoto, 06.09.15

Com o brilhantismo e o glamour próprio destes eventos decorrem este fim de semana as festas da paroquia cá do sitio. O generoso subsidio autárquico, a grandiosa tourada e o louvável esforço de muitos voluntários contribuirão decisivamente para o cumprimento dos objectivos das mesmas. Que são, segundo os seus promotores, a obtenção de fundos para ajudar aqueles que mais necessitam. E que, infelizmente, são muitos.

O que me parece pouco valorizável é esta mania, repetida ano após ano, de nos acordar às oito da madrugada de domingo com cinco minutos ininterruptos de foguetório. Teria piada se, quando as contas do evento forem divulgadas, fosse dedicado um pequeno paragrafo à analise dos benefícios obtidos com tão madrugadora algazarra. É que, por mim, não estou a ver o que se ganha com isso. Antes pelo contrário. O dinheiro esturrado naqueles incomodativos minutos era capaz de dar para umas quantas sopitas. Mas, ainda que esteja enganado e aquilo sirva para levar gente aos magotes para o recinto da festa, sempre se evitava que uns milhares de pessoas acordassem a chamar nomes a quem teve a ideia e às respectivas progenitoras.

Não foi por falta de ocorrências...

Kruzes Kanhoto, 05.09.15

IMG_20150903_163106.jpg

 

Todos os posts publicados ao longo da última semana foram previamente agendados. Daí a ausência de alguns temas bastante actuais, de apreciação de noticias, factos e acontecimentos que ocorreram nos últimos dias e, até, daqueles que podiam ter ocorrido mas que, por uma ou outra razão, não chegaram a ocorrer. Não me apeteceu. Estive na morada que a foto ilustra. Mas só porque o 2º K estava ocupado.

Sorriso amarelo

Kruzes Kanhoto, 04.09.15

55caf15dbc4ed.jpg

Em matéria de fatiotas e de saber o que combina com o quê, sou praticamente um desastre. Mas, neste caso, parece-me que a senhora fez a escolha certa. A semi-transparência, no caso, é fundamental. Se assim não fosse as cuecas não valiam o investimento...

PS – E não, não fui eu que fotografei. Gamei a fotografia de um site qualquer.

É comovente ver tanta gente comovida...

Kruzes Kanhoto, 03.09.15

perrito-cagon.jpg

 

Um dia destes o país comoveu-se com o cãozinho atirado para o caixote do lixo. Comove-se, diga-se, quase todos os dias. Nomeadamente se em causa estiver um qualquer ser de quatro patas. Provavelmente alguns dos que se indignaram contra o patife que largou o canito para morrer, também já abandonaram o seu animal de estimação. Muitos mais o farão quando – e um dia lá chegaremos – forem obrigados a recolher a merda que o seu cão largar no espaço público.

 

Promessa ou estimativa?

Kruzes Kanhoto, 02.09.15

100_4344.JPG

Não vou afirmar que seja de propósito. Pode, dou-lhes o beneficio da dúvida, ter existido um problema no processo de embalagem ou noutro ponto qualquer da linha de produção. Provavelmente terá ocorrido apenas com este lote. Talvez, até, apenas com o saco que comprei. Devo ter tido azar é o que é. Mas num saco que prometia conter três quilos de carvão, encontrar esta quantidade de pedras parece-me um abuso. Uma fraude, quase. Ou então, isso da quantidade de carvão, tratava-se apenas de uma estimativa...

Apartheid à moda da esquerda

Kruzes Kanhoto, 01.09.15

4IslamOccidenteVeloCittaR400.jpg

 

Um imbecil qualquer do partido Trabalhista britânico lembrou-se de atirar para discussão a ideia de criar no metro daquelas paragens carruagens destinadas exclusivamente a mulheres. Bom, qualquer é como quem diz. O fulano até parece que é candidato a mandar na agremiação. O caso é que o anormal do esquerdóide acha que essa é a melhor maneira de inverter o aumento exponencial de casos de assédio sexual. Trata-se, a ser implementada, de uma medida segregacionista, discriminatória e profundamente vexatória não apenas para as mulheres mas, também, para os homens.

Ideias nesta natureza não são novas. Vão surgindo, aqui e ali, um pouco por toda a Europa. Na Bélgica, Holanda e França sucedem-se, por exemplo, pressões para que as piscinas públicas tenham horários exclusivamente reservados para mulheres. Por coincidência - ou se calhar não – em todos estes países, tal como no Reino Unido a comunidade islâmica tem cada ver maior influencia. E, como se sabe, a esquerdalha gosta dessas coisas do multiculturalismo. O que não surpreende. Aquilo que realmente me espanta é que as pessoas normais aceitem este tipo de atentados à democracia, à cidadania e aos valores pelos quais lutaram e morreram gerações de europeus.

Pág. 3/3