Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tropa fandanga

por Kruzes Kanhoto, em 02.03.17

general.jpg

 

A Suécia restabeleceu – ou vai fazê-lo em breve, não interessa – o serviço militar obrigatório. Diz que não há suecos em número suficiente com vontade de ir para a tropa e que não estarão reunidas todas as condições necessárias à defesa do país. Depois há aquilo da Rússia, da Nato e outras balelas que tais. Até pode ser. Mas não será apenas isso. Por mais desculpas que se arranjem para dourar a pilula, a maior ameaça, se calhar, é outra. E, pelo menos em parte, já a têm dentro de portas. 

Igual medida estará a ser equacionada por cá. Tem, ao que se sabe, confessos adeptos à esquerda. Embora, quero acreditar, por motivos substancialmente diferentes dos evocados pelos governantes suecos. Por mim acho mal. Mas, admito, tal ideia, a concretizar-se,  constituiria um factor capaz de contribuir para a revitalização de cidades como a minha. Mais umas quantas centenas de pessoas aqui a viver teriam de fazer alguma diferença. Para melhor, reconheço. 

Compartilhar no WhatsApp

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 20:52



4 comentários

De pita a 03.03.2017 às 13:16

A extinção do serviço militar obrigatório fez-nos voltar ao império romano: Os da tropa eram funcionários públicos.
Agora confirma-se. E nenhum funcionário público irá contra o patrão...
No 'meu tempo' dizia-se que ia para a tropa quem não tinha jeito para mais nada.
Alguns safaram-se com o tacho da guerra de África. Em 'teatro de guerra' para construir uma pocilga era necessária a autorização da entidade militar. Mais uns cobres...

De Kruzes Kanhoto a 03.03.2017 às 19:19

Não concordo com o SMO. Ou, a existir, se excluísse da "obrigação" que fosse manifestamente prejudicado por ir lá malhar. Eu estive lá dezasseis meses, deixei de receber ordenado durante outros tantos mas tive de continuar a pagar as minhas contas... Para mim foi quase como se estivesse preso!

De Fatyly a 03.03.2017 às 16:47

Concordo contigo sim senhor!

Mas sempre disse que deveria haver uns seis mesinhos ou um ano de serviço militar obrigatório para rapazes e raparigas para aprenderem regras e muitos não andarem a fazer...nada de nada!

Um abraço

De Kruzes Kanhoto a 03.03.2017 às 19:20

Para quem não faz nada tudo bem...no meu caso foram dezasseis meses de ordenado de que o estado português me privou. E agora nem me contam esse tempo para a reforma porque não descontei!!!!!! Bonito, não é?

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D