Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Consumidor protegido

por Kruzes Kanhoto, em 26.02.15

Os consumidores portugueses estão cada vez mais exigentes e atentos, fazendo valer os seus direitos sempre que se sentem lesados. Há até mesmo quem, não sendo atendido da forma que lhe parece mais correcta, parta o equipamento do comerciante, destrua a mercadoria exposta, dê uma sova no empregado, um enxerto de porrada no patrão, distribua uns valentes tabefes pela restante clientela e, antes de sair, no uso dos seus direitos de cidadania, exiga o livro de reclamações.

É claro que o pacato consumidor pode sempre contar com o apoio da família e das autoridades, caso o comerciante se arme em parvo e se lembre de recalcitrar.

Compartilhar no WhatsApp

3 comentários

Comentar post