Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

A pato "dado"...Ou a estória de um dado pato.

por Kruzes Kanhoto, em 01.03.15

Desde a abertura do Modelo em Estremoz, dentro do espírito concorrencial que move estas coisas, que o Pingo Doce "oferece" um produto, previamente anunciado, a quem efectuar compras superiores a determinado montante, normalmente 25 ou 30 euros. Uma iniciativa simpática e que já distribuiu pelos clientes bacalhau, polvo ou bolo rei. Hoje, a promoção do dia era pato congelado. Dentro da arca frigorífico acomodavam-se patos de vários tamanhos, a maioria tipo Gastão ou Peninha, o meu herói preferido e ao qual obviamente me estava a afiambrar. Mas, como tenho tanta sorte para estas coisas como o Donald, acabei por trazer um do tipo Zézinho. O que é muito bem feito, diga-se, para não me armar em Patacôncio e desatar a encher o carrinho só para trazer a ave. Que nem sequer é Maria. Como sempre, quem tem razão é o Patinhas que protege as suas moedas destas bruxarias.

 

Publicado originalmente aqui.

Compartilhar no WhatsApp