Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kruzes Kanhoto

Ainda que todos, eu não!

Estacionamento modelo

por Kruzes Kanhoto, em 28.04.08
Que faz um carrinho de supermercado neste descampado?! Como é que teria ido ali parar? Apesar da proximidade não é de crer que tenha percorrido sozinho os poucos metros que o separam da superfície comercial vizinha. Também longe de mim imaginar que os habitantes do condomínio do lado tenham algo a ver com tão inusitado estacionamento. Não são pessoas para isso. Nem, mesmo que fossem, teriam hipótese de o fazer. O forte dispositivo policial que, com frequência, percorre as ruas do bairro e as patrulhas constantes na zona não o permitiriam.
Compartilhar no WhatsApp

Estacionamento modelo

por Kruzes Kanhoto, em 28.04.08
Estacionamento modelo
Compartilhar no WhatsApp

Estremoz está (ainda) mais bonita

por Kruzes Kanhoto, em 26.04.08

A requalificação da entrada norte da cidade e da zona junto às Portas de Santa Catarina, onde em tempos esteve um depósito de sucata, constituem um exemplo do caminho que deve ser seguido em matéria de investimento autárquico. Aqui ou noutro local qualquer. Mais que a construção de infra-estruturas megalómanas de rentabilidade duvidosa, ou privilegiar a expansão urbana para a periferia das cidades, importa preservar e requalificar o património arquitectónico e paisagístico existente. É também por aqui que passa a qualidade de vida de uma comunidade.

No entanto, escassos dois ou três dias depois da conclusão da obra, alguns dos equipamentos já se encontram destruídos e vandalizados. Provavelmente pelos tais jovens, fonte de preocupação do Presidente da República, que desconhecem quantos países constituem a União Europeia a vinte e sete. O que não é de espantar em quem é tão burro que nem sabe escrever “amo-te”. Mas isso não será certamente importante nos empregos que, se tiverem sorte, o futuro lhes reserva. Lavar sanitas não requer propriamente grande nível de conhecimentos.

Compartilhar no WhatsApp

Estremoz está (ainda) mais bonita

por Kruzes Kanhoto, em 26.04.08
Estremoz está (ainda) mais bonita
Compartilhar no WhatsApp

O cão da senhora R...

por Kruzes Kanhoto, em 24.04.08

A senhora R… é, praticamente, minha vizinha. E como não podia deixar de ser tem um cão. Diariamente, pela manhã e pela tardinha, a boa da senhora R… (boa é apenas uma força de expressão, que não quero ser inconveniente com a senhora) solta, que é como quem diz expulsa, o seu cãozinho do quintal para que o dito vá fazer as suas necessidades à rua. Pode o desgraçado do bicharoco reclamar, implorar até, o seu regresso ao doce lar mas, enquanto a senhora R… não tiver a certeza que o seu amiguinho fez aquilo que a natureza impõe, longe do seu quintal, não lhe abre o portão.

Este estranho comportamento leva-me a concluir que a senhora R… não gosta do seu cão e exerce sobre ele uma forma de violência que, como todas as formas de violência, é inaceitável. Para além de atentar contra os direitos do animal. Sim, que diria a senhora R… se o seu marido não a deixasse cagar em casa e a obrigasse a fazer isso na via pública?

Compartilhar no WhatsApp

O cão da senhora R...

por Kruzes Kanhoto, em 24.04.08
O cão da senhora R...
Compartilhar no WhatsApp

Quando o verde não é a cor da esperança

por Kruzes Kanhoto, em 22.04.08
Anunciam-se, finalmente, algumas medidas contra a chaga social que são os recibos verdes. Graças à xico-espertice nacional, o recurso a este meio precário de contratação está hoje praticamente generalizado, especialmente entre a população mais jovem, a ele recorrendo todo o tipo de empresas e instituições.Por mais que alguns ideólogos de um mundo sem regras defendam o contrário, sem um mínimo de estabilidade e de segurança não é possível perspectivar o futuro, nomeadamente quanto à realização de investimentos pessoais, o que, como é óbvio e até o Gervásio da reciclagem entende, penaliza toda a sociedade. Ou seja, todos nós.
Compartilhar no WhatsApp

Quando o verde não é a cor da esperança

por Kruzes Kanhoto, em 22.04.08
Quando o verde não é a cor da esperança
Compartilhar no WhatsApp

Sniper's

por Kruzes Kanhoto, em 19.04.08
Um leitor atento deste blog - que tem poucos leitores, mas os que tem são atentos - informou-me que a rotunda a que aludi no post anterior, para além da colocação de uma figura da barrística de Estremoz, vai ser coberta com pedra solta em toda a sua placa interior. Não me parece boa ideia. A pedra, claro. Sabendo-se dos frequentes apedrejamentos a pessoas e viaturas que ocorrem naquele local, colocar por ali pedra solta mesmo à mão de semear é capaz de não ser a melhor opção.Esperemos que a pontaria dos sniper's da zona não cause estragos de maior ou que as munições seja usadas apenas para fins pacíficos.
Compartilhar no WhatsApp

Sniper's

por Kruzes Kanhoto, em 19.04.08
Sniper's
Compartilhar no WhatsApp

Rendimento Minimo

por Kruzes Kanhoto, em 16.04.08
Os "Rendimento mínimo" são um grupo musical - há quem garanta que ao som produzido se pode chamar música - da área do rock/Punk e que, entre outras actuações, já esteve presente na festa do "Avante!". Embora isso, convenhamos, não seja grande cartão de visita.Não obstante todas as qualidades acima enunciadas, parecem-me a banda indicada para "abrilhantar" a inauguração, a realizar brevemente, do arranjo urbanístico da rotunda junto ao Modelo. Por todas as razões.Mais informações acerca destes barulhentos podem ser vistas aqui.
Compartilhar no WhatsApp

Rendimento Minimo

por Kruzes Kanhoto, em 16.04.08
Rendimento Minimo
Compartilhar no WhatsApp

O "silêncio"

por Kruzes Kanhoto, em 15.04.08
Da mesma maneira que devemos ficar calados quando não temos nada de interessante para dizer, também não devemos escrever quando não temos nenhum tema suficientemente interessante para o fazer. Daí o "silêncio" deste blogue.
Compartilhar no WhatsApp

O "silêncio"

por Kruzes Kanhoto, em 15.04.08
O "silêncio"
Compartilhar no WhatsApp

Zona livre de merda de cão (por agora)

por Kruzes Kanhoto, em 10.04.08
E merda de cão? Perguntam com alguma insistência os leitores mais fiéis deste blogue. Consequência da chuva que tem caído com abundância na nossa cidade, os canitos têm estado recolhidos no aconchego dos seus lares para evitar molhar as patinhas e apanhar algum resfriado que ponha em causa a sua débil saúde ou, simplesmente, para não molharem a carpete da sala ao voltarem do passeio - para eles - higiénico.Veja-se o exemplo deste espaço que, até há pouco dias, era uma zona de elevada concentração de merda de cão. Agora, como se pode constatar, dá gosto olhar para o passeio. Limpo, arejado e nem um miserável cagalhão à vista. Esperemos que continue a chover...
Compartilhar no WhatsApp

Zona livre de merda de cão (por agora)

por Kruzes Kanhoto, em 10.04.08
Zona livre de merda de cão (por agora)
Compartilhar no WhatsApp

Bisbilhoteiro!!!

por Kruzes Kanhoto, em 07.04.08
Como a estar farto deste "artista". Não sei o que procura, ou se não tem coisa melhor para fazer, mas vai insistindo com alguma regularidade em tentativas de aceder a locais e na utilização de procedimentos que, assim à primeira vista, não me parecem legais. Garanto-lhe que por aqui não há nada de interessante para vasculhar e, por azar, apanhou-me numa fase má. Veja lá que músicas, filmes, alguns documentos e fotografias foram quase todos à vida na última formatação. As fotos que restam são do mais desinteressante que possa imaginar. Não estou nu em nenhuma. O endereço de e-mail abuso@netvisao.pt foi das poucas coisas que sobreviveu à limpeza.
Compartilhar no WhatsApp

Bisbilhoteiro!!!

por Kruzes Kanhoto, em 07.04.08
Bisbilhoteiro!!!
Compartilhar no WhatsApp

Sondagens e outras questões

por Kruzes Kanhoto, em 05.04.08

Foram dezoito os leitores que participaram na “sondagem” onde pretendia saber se era só eu que desconhecia a existência das associações de Estremoz mencionadas neste post. De entre os votantes apenas quatro conhecem pelo menos uma delas. O que, valendo estas coisas o que valem - ou seja muito pouco - não deixa no entanto de ser sintomático quanto ao dinamismo e manifesto interesse para a comunidade das actividades que algum movimento associativo vai desenvolvendo. Ou não.

Entre as cerca de cem “associações” dadas como existentes no concelho, conforme se pode constatar em diversos sites mais ou menos oficiais, constam algumas que não são mais que meros grupos de amigos ou, pior, empresas de carácter familiar e que apenas existem enquanto “associações” para beneficiar das vantagens que esse estatuto lhes proporciona. É um estratagema perfeitamente legal mas bem revelador da capacidade tuga para o xico-espertismo sempre pronto a aproveitar cada nesga que o legislador, intencionalmente ou não, deixa aberta.

À escala nacional este fenómeno assumirá certamente proporções assinaláveis e representará em termos financeiros valores significativos, quer do lado da receita através dos impostos que não são cobrados, quer do lado da despesa pelos subsídios que lhes são concedidos enquanto “associações” ou outras entidades com denominações manhosas. Mas isso pouco importa aos arautos do rigor orçamental e do controlo da despesa pública. Preocupante, mas mesmo preocupante, é o vencimento do malandro do funcionário público que recebe a exorbitância de 500 euros por mês.

Compartilhar no WhatsApp

Sondagens e outras questões

por Kruzes Kanhoto, em 05.04.08
Sondagens e outras questões
Compartilhar no WhatsApp

Pág. 1/2